Pesquisa

Para quem é recomendado

Para pessoas e empresas que desejam focar em pesquisa com destaque em gestão de projetos.

O que você precisa saber

A atividade de pesquisa em gerenciamento de projetos tem como objetivo avançar o conhecimento nesse campo por meio de estudos auto induzidos. Quem opta pela pesquisa na FIA se envolve em dissertações/teses e trabalhos de conclusão de curso.

Benefícios e vantagens

A FIA oferece possibilidade de pesquisa sob demanda específica, por solicitação de clientes e/ou órgãos financiadores. Os resultados são publicados na forma de livros, artigos, ensaios e notas técnicas.

Confira abaixo alguns desses estudos

A remodelagem do processo de desenvolvimento de produtos em uma indústria brasileira do setor da construção civil por meio de técnicas de gerenciamento de projetos do PMBoK® e técnicas de desenvolvimento de produtos do modelo Stage-Gate™(2012)

Autor(es):Rodrigo Otávio Ferreira Sapucahy

Orientador(es):Prof. Dr. Roberto Sbragia & Profa. MSc. Franciane Silveira

Resumo:A inovação de produtos em empresas é algo que está diretamente ligada à parte estratégica da companhia, uma vez que fomenta a vantagem competitiva da organização, além de manter e / ou aumentar a sua lucratividade e a sua atuação no mercado. Para isso, é fundamental para qualquer empresa que busque inovação que se tenha um processo de desenvolvimento de produtos estruturado, adequado à realidade da empresa. Por isso, com intuito de melhorar o controle de projetos de diversificação de produtos de uma empresa que atua no setor da construção civil, este trabalho de conclusão de curso consistiu em organizar o processo de desenvolvimento de produtos por meio da utilização de ferramentas e técnicas de gerenciamento de projetos do PMBoK® e de técnicas de desenvolvimento de produtos do modelo Stage-Gate™ (Estágio-Pontos de Decisão), decompondo o trabalho do projeto em partes manejáveis, identificando elementos terminais (os produtos, serviços e resultados) a serem feitos em cada etapa. Para atender aos objetivos desse trabalho, foi adotada a metodologia de pesquisa-ação, cuja abordagem objetiva tanto a tomada de ação quanto a criação de conhecimento, com ciclos contínuos de melhoria de processo.

Análise sobre a condução do gerenciamento de riscos e o seu impacto no sucesso de projetos de pesquisa clínica. (2014)

Autor(es):Margarete Alberto Manni Rodrigues

Orientador(es):Prof. Dr. Antônio César Amaru Maximiano

Resumo:A pesquisa clínica tem crescido amplamente nos últimos anos jutamente com a necessidade de novos e inovadores tratamentos para as mais diversas doenças, e também com o maior rigor das autoridades regulatórias na avaliação dos resultados das pesquisas conduzidas em humanos e na aprovação de novos tratamentos para uso comercial. Por essa razão houve a necessidade de ser gerenciar projetos de pesquisa clínica de uma forma mais profissional e padronizada, seguindo as melhores práticas disponíveis para garantir o sucesso destes projetos, incluindo um efetivo gerenciamento de riscos. Entretanto, muitos projetos apresentam atrasos, prejuízos financeiros ou a qualidade dos dados obtidos não é satisfatória. O objetivo dessa pesquisa é verificar processos de gerenciamento de risco utilizados em projetos de pesquisa clínica e avaliar se uma gestão apropriada dos riscos pode ser um fator crítico para o sucesso de projetos nessa área.

Aplicação da abordagem design thinking em processos tradicionais de gestão de projetos (2014)

Autor(es):Camila Ribeiro Sousa

Orientador(es):Prof. Dr. Antônio César Amaru Maximiano

Resumo:A pesquisa deste trabalho é baseada em uma abordagem teórica do conceito da gestão de projetos proposto pelo Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) e a interação entre seus os grupos de processo e a metodologia do design thingking. O estudo busca identificar tipos de projeto em que é aplicável a metodologia e quais os impactos desta fusão. A partir de uma revisão bibliográfica e um estudo de caso, são apontados modelos do processo de design thinking e quais os impactos trouxeram a um projeto de melhoria de um ponto de venda em uma empresa de tecnologia. O documento apresenta um visão do atual cenário do mercado, com foco na inovação como vantagem competitiva e um olhar para uma nova forma de pensar das novas gerações em função da mudança de paradigmas, sendo o conceito do design thinking um meio para implementar e desenvolver o pensamento criativo nos negócios e na sociedade em geral. Atualmente o modelo é entendido como uma forma de pensamento que leva à transformação, evolução e inovação novas formas de gestão de negócios.

Definição de Escopo na Fase de Proposta para Projetos de Melhoria de Equipamentos Aplicados em Empresas de Mineração (2012)

Autor(es):Danilo Hernandi Caserta

Orientador(es):Prof. Dr. Roberto Sbragia & Profa. MSc. Franciane Silveira

Resumo:Para empresas com foco na venda de soluções customizadas às necessidades de seus clientes, a boa gestão do planejamento do escopo é um fator importante para a sustentação das estratégias competitivas de venda de projetos. O propósito desse trabalho de TCC é investigar quais são os principais fatores que influenciam diretamente no delineamento do escopo de propostas para projetos, com foco específico nas proposições relacionadas à melhoria e aumento de desempenho de equipamentos aplicados na indústria de extração de minerais. Portanto, esse trabalho busca analisar quais são os fatores críticos e informações relevantes a serem coletados para que as propostas de projeto possam ser geradas com a maior confiabilidade e assim evitar a mudança de escopo, facilitar a comunicação interna e melhorar o tempo de resposta aos clientes da empresa W. Para atender aos objetivos buscados, o estudo foi estruturado por meio de pesquisa exploratória de estudo de caso único, com aplicação de roteiro de entrevista de perguntas abertas. Após avaliação dos resultados coletados, foi feita uma análise critica sobre a atual forma de gestão das informações de requisitos de escopo dos projetos da Empresa W, fazendo uma análise comparativa à luz da literatura, para a proposição de um questionário a ser aplicado no momento do nascimento de cada oportunidade de projeto, com o intuito de dirimir os atuais problemas de gestão de escopo.